1/2

EXPOSIÇÃO NÃO AUTORIZADA

LIZ UNDER |SSA

19 maio | 09:00h | Praça Teixeira de Freitas

Exposição Pública Não-Autorizada é um projeto de intervenção urbana interativa que simula e parodia no passeio público urbano uma exposição de arte em galeria. Utiliza principalmente a técnica do lambe-lambe em interação com elementos tipicamente urbanos - esquinas, muros, pontos de ônibus, hidrantes, postes, tapumes, blocos de interdição etc. Os lambes que compõem a Exposição são essencialmente fotografias com aforismos sobrepostos. As fotografias têm caráter performático e dialogam com a questão do estigma corporal. Vistos como "Couraça Muscular do Caráter" (vide Reich), tais estigmas são resultado da forma como o condicionamento corporal violento termina por moldar nossos corpos de acordo com a vontade de terceiros. Ainda traçando um paralelo com o feminismo, pode-se ver o condicionamento corporal como uma prisão patriarcal, institucional e de gênero. Exposição Pública Não-Autorizada é composta essencialmente de fotografias inspiradas em trabalhos da artista visual ítalo-brasileira Ana Maria Maiolino e também em SAMO, um personagem de Basquiat e Al Diaz que ganhava dinheiro vendendo uma religião falsa e saía para rua pintando aforismos e poemas filosóficos em DownTown - Nova Iorque. Exposição Pública Não-Autorizada se divide em três fases distintas: Divulgação, exposição e workshop.

Divulgação: Consiste na aplicação prévia de cartazes do evento no exato local deste, bem como ampla divulgação em redes sociais .

Exposição: Por se tratar de uma exposição em via pública, sem acessos de entrada ou saída, fica o espaço físico da mesma delimitado unicamente pela presença das obras. Essas, impressas em folhas de papel nos formatos A3 e A2, justapostas ou não, são aplicadas às superfícies (muros, paredes, postes etc.) com a goma habitual usada para lambes. Algumas peças serão fixadas unicamente com fitas adesivas, para facilitar sua remoção, já que o público será convidado a levar essas peças consigo, com a opção de fixá-las onde desejar.

Workshop: Integrando a programação de Exposição Pública Não Autorizada, a "Workshop de Vandalismo e Subversão" acontecerá na área da Exposição. O título "Workshop de Vandalismo e Subversão" é mais um elemento de paródia, e se refere diretamente a forma como setores conservadores da mídia e redes sociais se referem à arte urbana como "vandalismo". Ao parodiar a galeria, recriando-a no passeio público, questiona-se sobretudo a acessibilidade da arte. Restritas a espaços pouco convidativos às camadas menos favorecidas, as exposições seguem - com raras exceções - servindo a um público já formado e esclarecido. Em contrapartida, levamos a galeria de arte até o espaço cotidiano mais democrático, a rua. Ao reproduzir o formato mais tradicional de exposição de arte no passeio público, parodia-se não apenas ambos os espaços como o próprio ambiente dito artístico. Em tempos de censura e violência o melhor enfrentamento é ocupando as ruas e construindo novos espaços de acesso à arte e cultura.

7-site-cabecalho.png
  • Facebook
  • YouTube
  • Instagram